top of page

Índios



Todo dia era dia de índio,

Hoje nem todo dia é…

um dia sem alegria ,

d’outros caciques,

pouco índio e muito cacique

de Oca oca sem caneco

e somente onça bota o pé

 

Passado estuprado

com nomes de lugares

enterrados na imaginação

vão -se lendas e chocalhos

todo dia era dia de índio

hoje nem todo dia é…

e chamam isso de evolução

 

Todo dia era dia de índio

Hoje nem todo é…

lanças enterradas à lagoas de fé

As penas agora  pintadas

plainam a encimados jatobás

de profundo respeito atadas

onde canta o sabiá

 

Desses braços  pulsa a mata,

nas veias , seus rios

misturados a cada brasileiro

serpenteando as suas dores

sob a névoa de almas

bocados ,olores e cores

na herança eterna que se adapta

 

Fotos Nilson Carvalho

David Vazquez Jacob



39 visualizações1 comentário

1 Comment


Parabéns amigo Nilson, pelas belas obras que retratam esses povos bravos. Esse poema é uma humilde homenagem a eles tambem

Like
bottom of page